10 dez 2018

ACÁCIO ALVES DE SOUZA LIMA FILHO

Graduado em Farmácia e Bioquímica pela Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo (1971) e Doutorado em Ciências Visuais pelo Departamento de Oftalmologia da Universidade Federal de São Paulo (2003). Chefiou o Setor de Farmacologia Ocular do Departamento de Oftalmologia da UNIFESP-EPM no período de 1999 a 2013. Membro do Conselho do Instituto da Visão, do Departamento de Oftalmologia da UNIFESP-EPM. Participou como Membro do Conselho da FIPFARMA – Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo. Vice Presidente da Academia Nacional de Farmácia. Tem experiência na área de Farmacologia, com ênfase em Oftalmologia. Diretor Geral e Sócio da Empresa Ophthalmos S/A.

Mauro Campos, Rubens Belfort Jr, Acácio Alves de Souza Lima Filho e Ricardo Smith

Marcia de Carvalho Santos e Acácio Alves de Souza Lima Filho

Acácio Alves de Souza Lima Filho, Lauro Domingos Moretto, Adela Rosenkranz

Acácio Alves de Souza Lima Filho

Discurso de posse como Membro Titular na Academia Nacional de Farmácia

Autoridades presentes;
Sr. Presidente da Academia Nacional de Farmácia, Dr. Caio Romero Cavalcanti, através do qual cumprimento todos os Acadêmicos presentes;
Dr. Ricardo Smith, Vice Reitor, representando a Reitoria da Universidade Federal de São Paulo;
Dr. Lauro Moretto, Acadêmico Secretario Geral da Academia Nacional de Farmácia, Professor e Vice Presidente do Sindusfarma – Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos no Estado de São Paulo;
Dr. Joao Paulo Vieira, Acadêmico orador;
Dr. Rubens Belfort Mattos Jr, Presidente da Sociedade Paulista para o Desenvolvimento da Medicina, Prof. Titular do Departamento de Oftalmologia da UNIFESP – Universidade federal de São Paulo e Acadêmico representando a Academia Nacional de Medicina e a Academia Nacional de Ciências;
Dr. Nestor Schor, Acadêmico representando a Academia Nacional de Ciências;
Amigos do Departamento de Oftalmologia da UNIFESP-EPM;
Colegas Farmacêuticos;
Meus amigos;
Minha família.

Recebi a indicação para ACADEMICO TITULAR através do Dr. Lauro Domingos Moretto, Acadêmico Secretário Geral da Academia Nacional de Farmácia e Vice Presidente do SINDUSFARMA.

Agradeço, lisonjeado, e prometo honrar tal distinção.

Parabenizo também, a Dra. Adela Rosenkranz, neste momento em que compartilhamos a Cerimônia de Posse, ela como MEMBRO HONORARIO ESTRANGEIRO da ACADEMIA.

Agradeço pelas palavras do Presidente da Academia, Dr. Caio Romero Cavalcanti, e ao Acadêmico Dr. João Paulo Vieira, pela saudação.

A cadeira 81, que passo a ocupar, tem como patrono Dr. Joaquim Maynert Kehl, Farmacêutico nascido em Campinas, em 1856, e que completou os estudos no Rio de Janeiro, na Faculdade de Medicina e Farmácia do então Município Neutro do Império.

Exerceu a profissão na cidade de Limeira e fundou, juntamente com o Barão Raymundo Duprat, a Companhia Química Industrial.

Dr. Joaquim Kehl participou e colaborou na fundação da Sociedade de Farmácia e Química de São Paulo e a ela doou toda a sua biblioteca, tendo por duas vezes ocupado a Presidência. Foi um dos fundadores da Academia Paulista de Medicina e colaborou na elaboração da Farmacopeia Paulista, em 1917. Faleceu em 19 de junho de 1931.

Sucedeu-o, na cadeira 81, o filho, Dr. Renato Kehl, e posteriormente o Dr. Paulo Henrique Mendes.

Espero honrar meus antecessores ocupando agora essa cadeira.

Entretanto, o mais importante na vida, não é o ponto de partida nem a chegada, mas a CAMINHADA!

Minha caminhada teve importante ponto de partida: ainda estudante em Garça, onde nasci, no interior de São Paulo, no Segundo Grau do Instituto de Educação Hilmar Machado de Oliveira, nosso então professor de Química e de Biologia – Prof. Geraldo, carinhosamente apelidado de “Ratinho” – soube despertar interesse pela Química e pela Biologia, em muitos estudantes daquela época.

Eu por exemplo, deveria ser dentista – como meu pai e depois meu irmão – mas me tornei Farmacêutico; profissão que nunca havia imaginado naquela cidade onde nasci. Lá, Farmacêutico era confundido como proprietário da farmácia, e pela minha visão naquela época, tinha como única função, vender medicamentos e eventualmente aplicar injeções…

Ingressei na Faculdade de Odontologia da USP, em 1966, cursei parcialmente o primeiro ano, conheci o Curso de Farmácia e Bioquímica e por ele me interessei. No ano seguinte, prestei vestibular novamente e ingressei na Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP, colando grau em 1971. Lá tive o prazer de conhecer o Professor Lauro Moretto, que a partir de hoje é meu Confrade na Academia Nacional de Farmácia.

Aproveito a oportunidade para agradecer e homenagear todos os Professores da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP com os quais convivi durante minha formação.

Profissionalmente, antes de passar a frequentar o Departamento de oftalmologia da UNIFESP conheci e trabalhei e com diversos amigos e colegas, vários deles Farmacêuticos e outros de diversas profissões. Com eles muito aprendi, assim como espero ter transmitido algum conhecimento a aqueles que comigo trabalharam e ainda trabalham.

Em 1988, nessa minha caminhada, veio fazer parte Dr. Rubens Belfort – responsável por meu ingresso no Departamento de Oftalmologia da UNIFESP, convidando-me a participar do Curso Básico de Oftalmologia, com aulas de Farmacologia Ocular; e nove anos depois, 1997, quando eu já completava 50 anos de idade e frequentava aulas de fotografia, convidou-me a fazer inscrição no Curso de Pós Graduação em Ciências Visuais . Aceitei o desafio e em novembro de 2003, defendi minha Tese e recebi o titulo de Doutor em Ciências Visuais pela Unifesp.

Passei então a ocupar o cargo de Chefe do Setor de Farmacologia Ocular do Departamento de Oftalmologia da UNIFESP.

A você, Rubinho, o meu especial agradecimento, pois sem seu convite, com certeza essa caminhada seria diferente.

Ao longo desses 22 anos conheci e convivi com os excelentes profissionais do Departamento de Oftalmologia e do Instituto da Visão. Tive grande satisfação de, em parceria com o Departamento, ter viabilizado diversas formulações para uso em doenças raras e negligenciadas, sem medicação industrial disponível no mercado nacional, uma atividade intrínseca a nossa capacitação profissional em criar medicamentos.

Participei de diversos trabalhos de Pesquisa, Teses de Mestrado e Doutorado, não só da UNIFESP como de outras importantes Universidades Brasileiras e assim enriqueci a minha vida profissional. Espero ter colaborado na mesma proporção.

A integração e a parceria, entre Empresa e o Departamento de Oftalmologia, tem gerado bons resultados. Hoje formamos importante equipe multiprofissional atuando principalmente em Pesquisa Translacional no Brasil, levando a pesquisa básica à pratica clinica e tendo como parceiros alguns Institutos e pesquisadores de várias Universidades, com possibilidades de depósito patentário no Instituto Nacional de Propriedade Intelectual.

Como já foi dito, o importante na vida é a CAMINHADA.

Agradeço a todos vocês: a minha família , a Márcia, aos profissionais que fizeram parte desta trajetória, a meus amigos do Departamento de Oftalmologia, a meus amigos da infância, da juventude e da vida; e ao famoso Professor “Ratinho” do segundo grau!

Muito Obrigado!

São Paulo, 2 de julho de 2010.